domingo, 22 de janeiro de 2012

Muita emoção com o filme "O Último Dançarino de Mao"

Em primeiro lugar, gostaria de pedir desculpas pela ausência durante todos estes dias. Como ninguém é de ferro, aproveitei as férias para viajar um pouco pela ilha. É necessário de vez em quando um pouco de descanso, sempre em contato com os livros, é claro. Mas o que eu trago hoje é a dica de um filme que assisti antes da viajem, e que até hoje me emociona. Sensibilidade é a termo que acompanha às duas horas de O último dançarino de Mao. Fundamentado no best seller autobiográfico Adeus China: O último bailarino de Mao, escrito por Li Cunxin, o filme é uma adaptação maravilhosa de uma história real. A película narra a trajetória de Li Cunxim, um chinês de 11 anos que é transferido de seu vilarejo para estudar em Pequim, na escola de dança Madame Mao.
Anos depois, Li consegue entrar para a Companhia Houston Ballet, no Texas. O caminho deste jovem chinês até a companhia é mostrado de forma emocionante, desde os seus primeiros passos errados até a superação de barreiras. Já nos Estados Unidos, Li Cunxin apaixona-se por uma bailarina e toma a decisão de permanecer no país. Porém, a escolha gera um conflito grave entre China e os EUA. Perante da pressão do comunismo chinês, a autorização de ficar nos EUA pode afastar Li de sua família para sempre, pois ele fica proibido de voltar a por os pés na China. O último dançarino de Mao me encantou e deve fazer o mesmo com quem o assistir.
Com uma excelente fotografia e uma direção arrebatadora, quase no ritmo dos ousados passos de balé, O último dançarino de Mao encanta fundindo períodos díspares do tempo de forma bem trabalhada. Christopher Gordon como o coreógrafo americano aparece bem e os três atores que interpretam Li também.
Na esperança de rever sua família uma vez mais Li diz "Quando danço, danço para eles", merecendo ovações por sua dança e interpretação. E o filme pela certíssima adaptação de uma história comovedora e com uma trilha de tirar o fôlego. Vale a pena assistir esta pérola do cinema mundial. aqui em Salvador, eu vi no Cinema do Museu, no Corredor da Vitória.



... E vamos ao cinema!!!

1 Comentários:

Às 13 de março de 2012 16:50 , Blogger Expresso Cultural disse...

Filme muito bom e emocionante.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial